Institui√ß√Ķes portuguesas na Argentina entram no combate √† pandemia









Duas institui√ß√Ķes da comunidade portuguesa na Argentina ofereceram as suas instala√ß√Ķes para se tornarem hospitais de campanha, ajudando a descomprimir a ocupa√ß√£o da rede de sa√ļde e exaltando a solidariedade dos portugueses no exterior.

‚ÄúO objetivo dessa iniciativa √© que n√£o se sature a capacidade do sistema de sa√ļde, p√ļblico e privado, para que todos possam ser bem atendidos. Aqui v√£o ficar pacientes com sintomas leves‚ÄĚ, indica √† Lusa o presidente do Clube Portugu√™s da Grande Buenos Aires, V√≠ctor Estanqueiro.

O ginásio do clube onde antes da pandemia se praticavam desportos, deu lugar ao que se denomina oficialmente como Centro de Isolamento Social, Preventivo e Obrigatório, pronto a receber os primeiros pacientes.

S√£o cem camas, com dois metros de dist√Ęncia entre si, que receber√£o doentes a cada 14 dias, per√≠odo em que ou o paciente recupera, ou passa a uma interna√ß√£o hospitalar mais intensiva. Com a chegada dos doentes, outras cem pessoas, entre m√©dicos, enfermeiros e seguran√ßas, v√£o come√ßar os trabalhos.





A estrutura está prevista para enfrentar uma realidade de desigualdade social, própria da América Latina, considerada um dos desafios na propagação do vírus.

Os bairros mais populares desta região são compostos por moradias precárias, onde num espaço reduzido, equivalente a um quarto, podem conviver várias pessoas de uma mesma família. Essa vulnerabilidade social impede que o contagiado ou o suspeito de contágio possa isolar-se dos demais.

‚ÄúEstamos a estender m√£o solid√°ria a quem tem problemas habitacionais. Basicamente, este centro √© para os mais necessitados que n√£o podem isolar-se em casa, mas que n√£o est√£o (numa situa√ß√£o t√£o grave) a ponto de um internamento hospitalar‚ÄĚ, aponta Estanqueiro.

O Clube Portugu√™s da Grande Buenos Aires foi um dos primeiros a disponibilizar o quarteir√£o que ocupa, ainda nos primeiros dias de abril. O processo para condicionar o gin√°sio com aquecimento para temperaturas invernais abaixo de 10 graus, instala√ß√Ķes el√©tricas, ilumina√ß√£o, c√Ęmaras e liga√ß√£o √† Internet durou dois meses, at√© √† semana passada.¬†‚ÄúEstamos prontos. Est√° iminente a chegada dos primeiros pacientes‚ÄĚ, anuncia V√≠ctor Estanqueiro.

A institui√ß√£o portuguesa fica na cidade de Isidro Casanova, no distrito de La Matanza, o mais populoso da regi√£o perif√©rica de Buenos Aires.¬†A regi√£o metropolitana √© composta pela capital argentina, com tr√™s milh√Ķes de habitantes, al√©m de dez distritos, com 13 milh√Ķes de habitantes, formando um conjunto urbano, entre a cidade e os seus sub√ļrbios e ‚Äúsat√©lites‚ÄĚ (conurba√ß√£o), que vive uma quarentena total e obrigat√≥ria.

Enquanto 54,1% das camas de Cuidados Intensivos estão ocupadas na região metropolitana de Buenos Aires, a ocupação em La Matanza, especificamente, chega a 69,6%.

Nesse distrito, 40 clubes, igrejas e associa√ß√Ķes ofereceram as suas instala√ß√Ķes para se tornarem hospitais provis√≥rios. Juntas v√£o ampliar em quatro mil o n√ļmero de camas dispon√≠veis nos 16 munic√≠pios do distrito. O Clube Portugu√™s √© a refer√™ncia para Isidro Casanova.

‚ÄúQuisemos devolver um pouco do que recebemos quando os imigrantes portugueses, nossos pais e av√≥s, chegaram aqui. Isidro Casanova √© uma cidade praticamente feita por portugueses. A pandemia mundial leva-nos a cumprir o nosso papel social, al√©m de representarmos o bra√ßo solid√°rio de Portugal‚ÄĚ, orgulha-se V√≠ctor Estanqueiro.

Na cidade de Villa Elisa, distrito de La Plata, a Casa de Portugal ‚Äď Virgem de F√°tima √© a outra institui√ß√£o portuguesa que se ofereceu para se tornar hospital de campanha. A iniciativa foi uma decis√£o un√Ęnime da sua dire√ß√£o, antes mesmo de a Argentina se declarar em quarentena total, a 20 de mar√ßo.

‚ÄúVimos que a situa√ß√£o se complicava e que a ocupa√ß√£o de leitos seria o grande desafio. Colocamo-nos √† disposi√ß√£o das autoridades municipais que nos inclu√≠ram numa lista como institui√ß√£o dispon√≠vel para emerg√™ncias‚ÄĚ, explica √† Lusa o secret√°rio-geral da Casa de Portugal, Carlos de Oliveira, destacando que ‚Äúas autoridades locais ficaram bem impressionadas com a iniciativa da comunidade portuguesa‚ÄĚ.

Com uma situação mais administrável do que La Matanza, as autoridades de La Plata ainda não iniciaram o processo para que a instituição portuguesa se torne, na prática, um centro de socorro, mas os primeiros passos já foram tomados perante a contingência.

‚ÄúEsvazi√°mos o gin√°sio e os espa√ßos que poderiam ser √ļteis. Est√° tudo vedado √† espera de um pedido das autoridades, mas ainda n√£o h√° camas nem equipamentos. Estamos prontos para o caso de sermos acionados‚ÄĚ, avisa Carlos de Oliveira.

‚ÄúEssas iniciativas refletem os valores portugueses da solidariedade e da partilha. Nessas coisas, especialmente nas adversidades, os portugueses s√£o exemplares. O cidad√£o portugu√™s no exterior revela-se t√£o bom cidad√£o do pa√≠s que o acolhe quanto do pa√≠s de origem‚ÄĚ, emociona-se o embaixador portugu√™s na Argentina, Jo√£o Ribeiro de Almeida, em declara√ß√Ķes √† Lusa.

A comunidade na Argentina √© composta por 21 mil inscritos no Consulado, um n√ļmero que duplica com os lusodescendentes.

Com 45 milh√Ķes de habitantes, 75.376 contagiados e 1.481 mortos, a Argentina √© o terceiro pa√≠s da Am√©rica do Sul a melhor administrar a pandemia, depois de Uruguai e Paraguai, respetivamente. O governo considera que o pa√≠s aproxima-se das semanas de maior cont√°gio e estendeu a quarentena at√©, pelo menos, 17 de julho.

Manuel Rivas

Fernando Rivas. Compagino mis estudios superiores en ingeniería informática con colaboraciones en distintos medios digitales. Me encanta la el periodismo de investigación y disfruto elaborando contenidos de actualidad enfocados en mantener la atención del lector. Colabora con Noticias RTV de manera regular desde hace varios meses. Profesional incansable encargado de cubrir la actualidad social y de noticias del mundo. Si quieres seguirme este es mi... Perfil en Facebook: https://www.facebook.com/manuel.rivasgonzalez.14 Email de contacto: fernando.rivas@noticiasrtv.com

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *