Alemanha fechará acordos sobre orçamento e Brexit, Portugal executará, diz ministro









A presidência alemã da União Europeia vai privilegiar a conclusão dos acordos sobre o orçamento plurianual e sobre a relação futura com o Reino Unido, cabendo à presidência portuguesa executá-los, afirmou esta terça-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros português.

Augusto Santos Silva falava à imprensa após a reunião por videoconferência dos chefes de governo da Alemanha, Angela Merkel, de Portugal, António Costa, e da Eslovénia, Janez Jansa, que exercem sucessivamente a presidência do Conselho Europeu entre 1 de julho de 2020 e 31 de dezembro de 2021 e têm um programa conjunto.

“A prioridade principal da presidência alemã”, que “é uma prioridade imediata”, é, “em julho, procurar fechar o acordo sobre o novo Quadro Financeiro Plurianual, o orçamento da UE para os próximos sete anos, e também sobre o programa Nova Geração, isto é, o plano de recuperação económica da UE”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros.

Assim sendo, caberá à presidência portuguesa, que é exercida no semestre seguinte, entre 01 de janeiro e 30 de junho de 2021, “a tarefa absolutamente essencial de começar a sua implementação, de garantir que os recursos do orçamento plurianual e os recursos do plano de recuperação estejam efetivamente no terreno a partir do próximo mês de janeiro”.

O mesmo se passará se a presidência alemã conseguir tiver êxito naquela que é a sua “segunda grande prioridade”, “procurar concluir o acordo sobre a relação futura entre a UE e o Reino Unido”, na sequência do Brexit, a saída deste país da União, formalizada a 31 de janeiro passado e que tem um período de transição vigente até 31 de dezembro próximo.

Nós teremos até ao fim de dezembro para negociar um acordo com o Reino Unido que permita que não haja rutura no relacionamento económico mas também noutros domínios entre as duas entidades a partir de janeiro de 2021″, disse Santos Silva.

“E, evidentemente, se a presidência alemã concluir, como nós desejamos e esperamos, também o acordo sobre a relação futura com o Reino Unido, caberá à presidência portuguesa assinalar a sua assinatura e a sua execução“, acrescentou.





Os líderes europeus discutem atualmente a proposta apresentada pela Comissão Europeia no final de maio para um orçamento europeu para os próximos sete anos e, associado a este, um fundo de recuperação da economia europeia na sequência da crise provocada pela pandemia associada à Covid-19.

Depois de um conselho informal, na sexta-feira passada, por videoconferência, que terminou sem acordo, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, anunciou esta terça-feira que os líderes dos 27 vão voltar a reunir-se em cimeira, desta vez frente a frente, a 17 e 18 de julho em Bruxelas.

Manuel Rivas

Fernando Rivas. Compagino mis estudios superiores en ingeniería informática con colaboraciones en distintos medios digitales. Me encanta la el periodismo de investigación y disfruto elaborando contenidos de actualidad enfocados en mantener la atención del lector. Colabora con Noticias RTV de manera regular desde hace varios meses. Profesional incansable encargado de cubrir la actualidad social y de noticias del mundo. Si quieres seguirme este es mi... Perfil en Facebook: https://www.facebook.com/manuel.rivasgonzalez.14 Email de contacto: fernando.rivas@noticiasrtv.com

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *